Produção de Lúpulos em São José do Rio Preto-SP

Típico do Hemisfério Norte, o lúpulo tem uma adaptação difícil ao clima brasileiro, pois precisa de baixas temperaturas e de um tempo de exposição à luz variado, oscilando entre nove e 14 horas diárias, o que também não ocorre em nosso país.

Falar em um lúpulo produzido no Brasil antigamente seria piada, mas há pouco tempo tivemos uma notícia interessante sobre o assunto. Para quem não lembra da história, é o tal lúpulo Mantiqueira, utilizado na produção da Baden Baden 15 anos e posteriormente a Baden Baden Marzen, de propriedade da Brasil Kirin.

“98% das importações brasileiras de lúpulos no ano passado vieram da Alemanha (55%) e dos Estados Unidos (43%)”

E de olho nesse mercado tão carente no Brasil está o Ricardo Beolchi Lima,  formado em odontologia e heveicultor, em 2016 participou de uma compra coletiva de mudas de lúpulo vindas de Florianoplis-SC, por curiosidade plantou-as no chão de seu sitio em Guzolândia-SP que fica pouco mais de 100km de São José do Rio Preto-SP onde reside.

Iniciou com 3 espécies (chinook, cascade e nugget) em pouco tempo obteve resultados surpreendentes, com plantas enormes e saudáveis, chegando a produzir com apenas 3 meses e atingindo os 5 metros de altura. Com isso Ricardo Beolchi Lima começou a pesquisar mais sobre a planta e foi atrás de consultores, produtores e grupos de pesquisas existentes do Brasil e também parcerias internacionais.

Hoje conta com um sócio americano, Max Raffaele, detentor do maior cultivo em números de espécies do Brasil contando com mais de 60 espécies na Lupulandia (capital), empresa especializada em produção de mudas de lúpulos que em breve terá uma filial em Cedral-SP.

Em um bate papo recente, Ricardo Beolchi Lima nos contou que está fazendo um investimento considerável na produção de flores de lúpulos assim como em mudas produtivas e já totalmente adaptadas ao nosso clima do noroeste paulista.

Ainda no primeiro semestre de 2018 irá finalizar a instalação de uma estufa de produção de mudas com capacidade de 2100 mudas de 16 espécies diferentes.

Outro projeto que Ricardo Beolchi pretende implementar é um brewpub rural, onde o visitante poderá conhecer desde a concepção da muda do lúpulo, passando por plantações floridas e terminando a visitação apreciando um happy hour com cervejas feitas com sua própria produção de lúpulos.

Vale lembrar que o Ricardo Beolchi é no momento o pioneiro na produção comercial de lúpulo na região de São José do Rio Preto. Mas sem dúvidas o fomento que vem implementando irá gerar resultados no mínimo interessantes.

Já pensou, variedades de lúpulo enchendo o seu copo? Aquela IPA com um dry-hopping fresco e carregado de aroma, garantindo ainda mais qualidade e riqueza sensorial na produção da sua cerveja.

Outra grande novidade que Ricardo Beolchi Lima deixou escapar é que fechou parceria com uma cervejaria (HomeBrew) da Cidade para produzir a primeira cerveja 100% com lúpulos colhidos aqui em nossa cidade e será lançada no VI Encontro Riopretense de Cervejeiros Caseiros que é o maior evento de homebrewers do Brasil e irá ocorrer no dia 23/06/2018. Não há dúvidas que será um marco não só para nossa região mas também para todos que apreciam uma boa cerveja.

Vamos torcer para que todos os projetos do nosso amigo Ricardo Beolchi Lima ganhem mais e mais corpo, mas uma coisa é certa, o resultado será amargo de qualquer forma! (hehe).

Saúde e viva o amargor!

Ficou interessado em comprar mudas ou saber mais sobre os projetos do Ricardo? Entre em contato pelo Whatsapp: +55 17 99234-3422!

Comentários